Quem se lembra?

logo_vertical

Alguém, assim como eu se lembra da época em que depois das nossas viagens, aniversários, reuniões de família, eventos na empresa, na escola do seu filho ou mesmo na escola que você estudava: 7ª série, 8ª série, colegial ou na faculdade, havia o cuidado de tirar poucas fotos, tinha a obrigação de registar tudo em no máximo 12, 24 ou 36 exposições, as de 36 exp. era quando a grana estava sobrando, eu curtia bastante.  Entregávamos o nosso rolinho de filme para revelar, me lembro que demorava 1 semana, depois as coisas foram automatizando 2 dias, e pra melhorar, “Revelamos em 1 hora”. Nossa adorava, ver as fotos as recém reveladas caindo na maquina de revelação, que delicia, cada foto trazia a tona o sentimento daquela ocasião era como reviver momentos, sentir a presença de pessoas queridas, revisitar, reviver, relembrar.

Saltando de um passado não muito distante para os dias de hoje, percebo que esse ritual, fotografar, revelar, olhar, pegar o álbum na mão, folhear as páginas, esse momento tão único cheio de lembranças, deixou de existir! Será que os momentos deixaram de ser importantes!

fotos-impressas

Não, eles ainda são importantes e existem! Mas se existe porque, não sinto mais aquela sensação de retirar as fotos reveladas montar no álbum, esconder aquelas mais ou menos, e hoje, toda a vez que eu quero ver uma foto, um momento, um evento, eu pego o meu celular e mostro olha aqui como foi esse dia, esse evento, esse lugar, é bem mais prático não é mesmo! Mas eu gosto dos books tenho saudade!

“Nossa Vander como você é atrasado!” Talvez! Mas então, acredito que você já se encontrou nessa situação: –”Vander, sabe a viagem no final de 2015 que passamos em Florianópolis em um hotel maravilhoso, conhecemos um restaurante perto da Lagoa da Conceição, ele não era bem na Lagoa, era em uma ruazinha que ia beirando o rio, que saia na lagoa, tiramos uma foto do prato, lembra? “Putz esta no HD, tiro muita foto com o celular tem que ficar limpando!”, tenho certeza que você já passou por essa situação e provavelmente não ligou o computador para procurar a foto? Claro que não, isso já aconteceu comigo e eu sempre fiquei de mandar depois e sempre esquecia.

Agora eu pergunto! Por que um habito tão gostoso, que sempre reunia as pessoas para ver as fotos, deixou de existir?

Acredito que com a facilidade de fotografar, armazenar, visualizar e enviar pra quem você quiser ficou muito grande, e banalizou um pouco a fotografia, sabe aquele ” é bom mas é ruim”, tudo é muito prático é muito automático.

 

Ainda sou daqueles que gosta de ler um livro físico com páginas reais, de folhear sentir a folha, o cheiro da tinta off-set, e também gosto dos nossos antigos álbuns de fotografias que ficam ali guardados para serem folheados sempre que bater aquela saudade, revisitar, reviver, relembrar.

Buscando informações a respeito, decidi oferecer o serviço de tratamento de imagens e a impressão do álbum de fotos, voltado para pessoas que, assim como eu, quer manter esse hábito, o ritual de ver, de mostrar as fotos, sem o uso de celulares ou de computadores apenas o nosso amado álbum ou livro de fotos.

O contato pode ser através do e-mail: vanderteles@me.com ou pelo celular: 11 999037298

Vamos lá peça um orçamento, momentos únicos esperam por você!

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s