Imagem

…quase isso!

As vezes me pergunto porque algumas pessoas não gostam ou não sentem vontade de viajar, isso me intriga bastante,  sempre fico muito eufórico nos dias que antecedem, independente do lugar ou da maneira que iremos, seja de carro, de avião ou de ônibus. Porém para outros é motivo de grandes inquietações.A muito tempo a traz conheci uma pessoa que durante os dias que antecedem e no dia da viagem passava maus bocados.

Sempre me perguntei sobre esse caso, e achei que era algo relacionado a deixar o seu cantinho, suas coisas, sua casa, a meu ver, viajar era algo tão gratificante tão prazeroso, claro, depois dos meus 9 anos, alias, porque só depois dos 9 anos?! Procurando nas minhas lembranças, encontrei o que me ocorria antes dos meus 9 anos.

Até os meus 9 anos, ou sei lá algo por esse período, meus pais com meus tios, sempre viajaram muito, todos os feriados alugava uma casa no litoral norte, estrada a frente, “vamo bora”, como era gostoso, posso dizer com certeza que conhecemos todo o litoral norte, de Bertioga até além da divisa com o Rio de Janeiro. A estadia era maravilhosa, as praias paradisíacas, porém como nem tudo é tão simples quanto parece, o processo de ida e volta não era um dos mais prazerosos, para o ser que voz fala, sabe como é criança as vezes presta atenção demais nos papos dos adultos, e o que sempre falavam era “o carro pode quebrar!”, imagina o que acontecia no “incrível mundo de Bob” você faz idéia? Eu imaginava e acontecia de tudo e mais um pouco, era terrível que mente fértil, que sofrimento chorava rios, mas bastava chegar na praia tudo mudava, era maravilhoso, o sol brilhava a água sempre era límpida, que delicia, e no fim do feriado no dia do retorno, entrava no carro e começava tudo de novo, até que um dia depois de desidratar e meus pais não aguentarem mais, minha mãe, bateu um papo comigo e disse uma coisa e isso ficou na minha cabeça ” calma se o carro quebrar, o guincho leva pra casa e está tudo certo, então PARA DE CHORAR!”. Verdade!!! o poder das palavras e uma boa dose de paciência adulta rs. Depois disso o dia brilhava, podia até chover, como muitos conhecem Ubachuva, mas para mim era sempre sol, tanto na ida quanto na volta!

Retomando a história do meu conhecido, ele bebia e fumava bastante, pela minha experiência de anos a traz achei que ele sofria do mesmo problema que eu, vai que o carro quebra, achei até engraçado uma pessoa com aquela idade ou mesmo a sensação de afastar-se de casa, deixar os seus confortos, a segurança do seu lar, um médico ou hospital próximo, nos dias de hoje faz muita gente desistir da viagem ou deixa-lo bem inseguro, acreditei e deixei de lado.

Passado alguns anos me encontrei com essa figura, e logo me veio na cabeça aqueles episódios, pois foram alguns, expliquei a ele que me interessava por esses momentos, mesmo sendo bons ou maus, principalmente depois que montei o blogue, sempre converso com as pessoas a respeito, do prazer que ele sente quando viaja, o que ele pensa, o que ele faz antes de viajar, os preparativos essas coisas, é bem curioso, muitos relatos interessantes e então fiz a pergunta indiscreta. A resposta foi uma grande surpresa!

“Rapaz, sabe que na época, morria de medo da minha esposa ao volante!”
Parei olhei bem pra ele, sorri e soltei um “ah tá! Sério, sempre achei que ela dirigia muito bem!

Nossa, pensei que era…. quase isso! kkkk

Desculpe, mas mulher dirige muito melhor que homem, minha mãe sempre foi um grande exemplo disso!
Até breve!

 

3 comentários sobre “…quase isso!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s