Imagem

Virando nativo!?

Certa vez em um papo animado no café, conversando a respeito de viagens, sobre  idas e vindas, lugares bons para se conhecer. Eis que surge a frase “Ai, você vira nativo”. Nos referíamos ao GPS, com ele em vários países e muito difícil se perder, Porém, não é só o GPS que faz você virar nativo, buscar conteúdo cultural e histórico do lugar também ajuda, e sempre é muito prazeroso conhecer mais sobre o país em questão.

Pois bem, sendo assim, ai vou eu me aventurar nos livros sobre a Irlanda…

A Irlanda é um pais bem antigo, registros indicam vida a mais de 7000 anos AC um dos registros mais importantes esta no Natural History Museum, onde temos o cervo irlandês gigante.

Apesar de seu relativo isolamento,  a Irlanda se manteve ausente em eventos históricos europeus. Os romanos por exemplo, nem passaram por perto, a partir do século 3 AC junto com a idade do ferro, migram da Europa Central, pela França e Bretanha os Celtas, se tornam a cultura dominante, trazem consigo suas crenças e mitos, por isso, muitas historias antigas da Irlanda giram em torno de mitos e reis heroicos,  – quem não se lembra da historia do “Leprechaum” que rodou o mundo? Reza a lenda que “se você pegar um, ele o guiará a um pote de ouro, mas cuidado se você tirar os olhos dele, ele desaparecerá no ar”.  – Até a chegada dos vikings a partir do século 9º DC a Irlanda vivia relativa paz. Sem êxito em dominar a Irlanda os vikings se misturam aos irlandeses e deixam sua marca, além de fragmentar a Irlanda celta eles também impõe novos métodos de agricultura e cunhagem, fundam a cidade de “Dubh Linn” que mais tarde se tornou Dublin. Passado alguns anos a ilha foi  invadida novamente, agora pelos anglo-normandos. Em 1169 Henrique II  se auto intitula senhor da Irlanda, porém por pouco tempo, e em 1172, seus cavaleiros dividem entre si as terras formando grandes baronias.

Em 1532 quando Henrique VIII rompeu com a igreja católica, a Irlanda virou um campo de batalha, entre católicos irlandeses e as forcas da coroa inglesa. Todo lugar aonde o povo irlandês foi derrotado, suas terras eram confiscadas e doadas a protestantes ingleses e escoceses.

De 1845 a 1848 a Irlanda passa pelo período mais negro de sua história:  A Fome, mais de duas milhões de pessoas morreram, emigraram ou foram expulsos pela coroa inglesa. Começa então o movimento pela autonomia da Irlanda, que ganha força em 1920. O Government of Ireland Act divide a ilha, onde, o Sul tornou-se estado livre da Irlanda, ganhando sua independência total em 1937, e o norte virou parte do Reino Unido, sendo palco nas décadas de 1970, 1980 e parte da de 1990 de confrontos entre grupos paramilitares legalistas e republicanos, somente em 1998,  foi criado o Acordo da sexta-feira Santa abrindo assim caminho para a nova assembleia da Irlanda do norte e para a paz.

Ufa…. Resumidamente foi isso…

Traçando um paralelo….

Brasil, 500 anos de história…. Estamos quase lá, pelo menos temos a nossa Preguiça Gigante, a muitos anos foram encontrados fósseis próximos a São Rafael – RN, mas essa e outra história….

Vejo vocês no próximo post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s